30.7.09

os sintomas como espelhos da alma

a vida vez após outra nos coloca diante de situações parecidas entre si, aparentemente repetidas. porque será? coinscindência?? muito razo né? a vida é perfeita e muito simples até. difícil é só dar a partida no mecanismo que desvenda pra nós todo o seu harmoniozo e perfeito funcionamento.
a metafísica, que significa meta - além e física - matéria, ou seja, além da matéria, compreende o homem como um todo, o que se chama de holismo: o psíquico, o emocional, o energético, o espiritual e o sentimental, numa engrenagem única e perfeita também. tem como princípio que é a alma que organiza a matéria. que é a alma o início, a essência. nessa linha de raciocínio, é a atitude interna que adotamos diante as diversas situações da vida a chave para os nossos problemas físicos. é essa atitude interna que determina a saúde e harmonia do corpo ou que desencadeia o desequilíbrio do mesmo. se cultivamos insalubridade interna, recolheremos de fora também insalubridade. se cultivamos harmonia interior, recolhemos harmonia. conscientes ou não, recolhemos de fora apenas o que permitimos recolher.
se assim é, somos inteiramente responsáveis pela doença que temos. os sintomas são os conflitos internos projetados no corpo físico. e se são, que agradeçamos por eles existirem. dão uma linha. apontam uma direção. mostram qual o seu desafio. a doença é uma forma de auto-conhecimento.
vivemos sedados, levados pelos modos emocionais e físicos automatizados que dificultam a percepção. vivemos repreendidos por modelos e condicionamentos que nos iludem, nos fazendo acreditar que para sermos amados, produtivos, desejáveis temos que estar dentro deste e daquele padrão. quando adormecemos a ponto de compromoter a nossa evolução surge a doença, como um mestre, que nos orienta o despertar e a expansão da consciência. o corpo físico adoece pra avisar que o corpo não-visível está sendo mal utilizado.
uma doença é uma trama de sintomas que representa o que não está em harmonia na alma do paciente. sob esta ótica, todos os sintomas são psicossomáticos, desde uma gripe a um câncer. espelham o que não pode ser entendido por outra linguagem...
quando nos debatemos para nos encaixar nos modelos e padrões exigidos no mundo sem força o suficiente para nos libertar deles lá no fundo, bem dentro de nós, vem aquela sensação de raiva, medo ou culpa. estagnamos nesse momento e essa acomodação gera toxinas que nos dificultam pensar e discernir. a cabeça fica confusa. vem uma sensação de cansaço e falta de vitalidade. vem a frustração, a depressão, o choro, o mau humor, a ansiedade. cada um reage a seu modo. uns aceleram incessantemente em suas ações diárias, não permitindo perceber mais seus sentimentos. outros empacam, fragilizados, na busca por outras fontes de nutrição. mas igual, sedam-se cada vez mais, afastando-se da verdadeira origem desse ciclo venenoso. não há amor nesse percurso, vocês percebem? só há venenos: raiva, medo, culpa... as formas de compensação que buscamos são drogas usadas como ópio para sedar a dor, o vazio e a subnutrição da alma.
tem um livro, que se tornou um dos meus de cabeceira, chamado "a doença como caminho" que resume a manifestação dos sintomas em 7 níveis que vão se agravando conforme a nossa resistência em observá-los e corrigir o problema na fonte:
1- expressão psíquica [idéias, desejos, fantasias]; - não dar vazão às manifestações do Ser acaba em doença!
2- distúrbios funcionais; - seria até aqui o nível ideal de cura!
3- distúrbios físicos agudos [inflamações, ferimentos, pequenos acidentes];
4- distúrbios crônicos;
5- processos incuráveis, modificações de órgãos [câncer, diabetes, aids];
6- morte [por doença ou acidente];
7- deformações congênitas e perturbações de nascença [karma].
não é a toa que esse tempo, essa era na qual vivemos tem mais do que nunca a missão de nos chamar para o amor. adormecidos, endurecidos, tontos, completamente cegos, seguimos cada vez mais nos distanciando dele, chegando ao ponto de sermos bombardeados por misérias imensuráveis, loucuras indescritíveis e pela epidemia mundial da doença do amor, ou da aids, como é mais conhecida... mas o ser humano é perfeito em sua esssência. somos perfeitos em essência, na alma. precisamos despertar pra isso, pro amor. a alma é amor e o caminho da saúde é o caminho do entendimento da alma, ou seja, o caminho do entendimento do amor.
que todos os seres, de todos os mundos possam ser felizes!!