16.4.10

carta à uma amiga do sul

os dias aqui no rio tem sido bem difíceis... desde que cheguei, há uma semana, vivencio a todo instante uma sensação muito forte de desconexão. a desconexão é tanta que alguns "sintomas" que eu apresentava quando comecei a fazer uso das taaaaais ferramentas adicionais voltaram e minha vontade é de sair correndo daqui. aliás, como fiz em dezembro. mas dessa vez não dá!
como para todo ciclo que se inicia existe um ciclo que se fecha, estou precisando dar conta de muita coisa em um curto espaço de tempo e é claro que as coisas começaram a não dar muito certo... ontem me senti o cocô do cavalo do bandido. primeiro, porque quase caí num golpe de gente desonesta e sem moral. logo em seguida, me atropelei numa situação ridícula e acabei ouvindo, de uma pessoa que nem é próxima a mim, algo que reflete exatamente o que eu tenho de mais sério pra transmutar na minha vida!!!

poderia não ter batido nada em mim, mas é como aquela história de te chamarem de girafa... se alguém te chamar de girafa você vai perder algum minuto da sua vida pensando se você é ou não é uma girafa? ou vai ficar tentando convencer a pessoa de que você não é uma girafa?? poizé, se eu tivesse segurança do que é, não teria incomodado tanto..
mas caraca, viu? até um es-tra-nho conseguiu identificar esse padrão em mim e a minha ficha continua só caindo depois do caos instalado!!! e então fiquei arrasada o dia todo e com uma espécie de dor de cotuvelo!!! pra fechar, um pouco mais tarde escutei uma pessoa que considero muito sábia e que me conhece muito bem, falar sobre o "óbvio ululante" que eu nem estou conseguindo suprir neste momento...
nham, nham, nham, estou enfrentando um período de grandes mudanças! por isso tudo parece tão confuso: dar conta de todos os meus "processos", dar conta de dar as coordenadas das mudanças físicas... e, num duelo contra o tempo, percebo que tenho que diminuir o ritmo pra fazer as coisas "certas".
ainda bem que uma fada me contou que um economista muito esperto declarou, há tempos atrás, que UMA CRISE É UMA SITUAÇÃO BOA DEMAIS PARA SER DESPERDIÇADA: tem muito aprendizado!
tenho que praticar a minha paciência e respeitar os meus limites. é preciso calma, determinação e perseverança!!! ter claro onde se quer chegar! enfim, tudo isso para eu constatar que: o que causa angústia é não conseguir nomear o que é. o tempo já é por si só uma baita ilusão e se não o usamos a nosso favor, então a vida é sobrevivência!!!
agora, esclarecendo pra você [e pra mim] os meus limites, já me sinto até aliviada, como se tivesse me livrado de uma pistola apontada pra minha cabeça. e o pior de tudo, que eu mesma tinha colocado ali... agora sinto-me novamente entrando em fluxo e vejo as flores por onde caminho. então, [suspiro] deixo que a vida caminhe com suas próprias pernas.
sigo decidida, mas com calma. permito que se manifeste o espaço mágico onde a vida acontece como tem que acontecer. [saio do controle!] tenho outra vez a certeza de que tudo está no melhor lugar que poderia estar e que o mais importante é o agora. estarmos bem no momento presente é o propósito primário da vida, pois não temos a opção de sermos felizes em outro tempo... fico aqui.
amor, luz, paz e encantamento. tempo lindo e com flores!
um abraço bem apertado no colo de iemanjá.
espiritualmente presente,
kamala