27.7.09

felicidade

ninguém precisa ser radical a ponto de abdicar de tudo o que tem, mas acredito que para ser feliz é preciso ser alguém que não sofre mais por não ter e está satisfeitíssimo com aquilo que tem. sendo assim, lá vai uma chave da felicidade: a gente pode ser perfeitamente feliz com o que tem. o budismo vai além. diz que a felicidade que depende de algo externo está baseada não só no desejo [ou esperança] de ter esse objeto como no medo de perdê-lo. isto é, ela vem junto com a infelicidade. só a felicidade interna, sem desejo em um objeto externo, pode ser completa.
implica em delimitar territórios, encontrar nossa matilha, ocupar nosso corpo com segurança e orgulho, independente dos dons e das limitações desse corpo, falar e agir em defesa própria, estar consciente, alerta, recorrer aos poderes da intuição e do pressentimento inato, adequar-se aos próprios ciclos, descobrir aquilo a que pertencemos, despertar com dignidade e manter o máximo de consciência possível.
para usufruir verdadeira e intensamente da felicidade também é preciso escolher. a lista do que realmente pode nos fazer felizes tem de ser bem restrita, bem pensada, pelo simples motivo de que ninguém conseguir preencher todos os itens de uma lista extensa! exigências demais atrapalham e desejos demais também!!
considero a virtude importante. quase ninguém associa mais virtude com o fato de ser feliz. se pergunte: “o que torna uma vida digna de ser vivida?” uma vida feliz só pode ser uma vida com significado e aí a virtude faz sentido. a felicidade é a meta de todas as metas: tudo o que fazemos, no fundo, é para sermos mais felizes.
se acreditarmos tanto na idealização de uma forma fixa de felicidade quanto na tendência de querer adiá-la para um futuro quase inatingível, de verdade, nunca chegaremos lá! portanto, não adiar muito um projeto que nos faça mais felizes, assim como não idealizá-lo em demasia, podem ser boas indicações [e lições] no caminho que conduz à felicidade. você pode ser feliz agora, se quiser, nas suas condições mesmo. ser feliz pode ser tão simples a ponto de nem conseguirmos perceber como...